A cantiga é uma arma

Autoria da letra: 
Autoria da música: 
Instrumentação: 
Guitarra acústica.
Data: 
1973
Tipo de suporte original: 
Vinil
Duração aproximada: 
00:03:53
Observações: 
Esta canção foi composta por José Mário Branco em 1973 para o festival "Jogos Florais da Imigração Portuguesa", realizado na Cartoucherie de Vincennes em Paris, durante o exílio de José Mário Branco em França. A letra da canção foi policopiada por José Mário Branco na véspera do festival, e colocada por debaixo dos bancos da audiência. Como resultado, no dia do festival e durante a segunda repetição do refrão, já toda a sala cantava em coro a canção, tendo sido o grande sucesso da noite. A canção acabou por ficar em primeiro lugar no concurso de canções de jogos, porém o júri não atribuiu o prémio a José Mário Branco porque, segundo lhe disseram, «um verdadeiro revolucionário não pode utilizar a expressão "eu não sabia"», que é repetida várias vezes ao longo da canção (estas informações foram comunicadas pelo próprio José Mário Branco durante a apresentação do álbum Inéditos 1967-1999 na casa da Cultura de Setúbal, a 10 de Novembro de 2018).